Saiba + sobre Vinílicos

Porque escolher os Vinílicos?

 

Uma ótima maneira de trocar o piso de um ambiente sem passar por todo transtorno de uma obra é optar pelo piso vinílico. Com este tipo de piso, você não terá que se preocupar com o barulho, poeira, azulejos quebrados e outros, incômodos que logo vem à cabeça quando pensamos em uma pequena reforma.

Moderno e ecológico, é composto por uma mistura de PVC com minerais e somente deve ser instalado em ambientes fechados e cobertos. Seu uso não é indicado em áreas molhadas, pois os mesmos costumam descolar, manchar e apresentar bolhas por causa da água que se infiltra em ralos e cantos.

Possuem uma boa absorção acústica, não empenam e também não dilatam. Outras vantagens dos pisos vinílicos é que não absorvem calor, são antiderrapantes, antialérgicos, anti-chamas e de fácil limpeza. Podem ser encontradas em três formatos diferentes: manta, placa e régua, e em diversas cores e estampas as quais podem ser muito fiéis aos pisos de madeira garantindo a elegância em seu ambiente. Este revestimento permite que seja cortado possibilitando a criação de diversos desejos para serem aplicados no chão.

Como escolher o piso vinílico para a seu projeto?

Na maioria das vezes o grande questionamento na hora de escolher um piso vinílico é:

“Como saber se estou fazendo a escolha certa para minha real necessidade?”

 “Qual é o valor do piso vinílico, com a instalação?”

E a minha contra pergunta é sempre a mesma. “Qual é o piso que vocês escolheram? Qual é a metragem e como seria executada a instalação (tem piso antigo a retirar ou algo similar, especial)?

As diferenças dos pisos vinílicos em qualidade, e consecutivamente preços são enormes e não tem como estipular um valor sem saber qual piso o cliente quer (ou precisa).

Então, aqui algumas dicas como escolher o seu piso. Isso é um processo de misturar vários itens para chegar a um resultado, antes de começar devo avisar que isso é o nosso jeito de escolher o piso, pois cada um tem concepções e critérios diferentes. Não existem regras para isso e cada um pode fazer isso do jeito que quiser.

Vantagens dos vinílicos

Existem muitas vantagens de se trabalhar com pisos vinílicos. As peças são resistentes, não retém poeira, não mancham e nem absorvem líquidos com facilidade. Além da alta durabilidade e que oferece segurança aos moradores da casa, afinal, ele não escorrega.

1 – Especificação técnica do piso vinílico

 

A funcionalidade vem em primeiro lugar. A primeira pergunta para o cliente é “qual é a utilização da área?”.

O piso sempre tem que acompanhar a funcionalidade do ambiente, pois ele tem que resistir o trafego. As vezes tem que seguir normas técnicas por ordem da vigilância sanitária que exige piso monolítico ou de certos aparelhos que vão ser usadas no local como tomógrafos ou aparelhos Raio-X que exige um piso condutivo ou anti-estático, ou se o piso precisa ser antiderrapante (para rampas, escadas) etc.

2 – Especificação do acabamento do piso vinílico


Com certeza vocês já notarão que tem pisos com diferentes tipos de acabamento da superfície. Enquanto os pisos que imitam madeira ficam bonitos com o acabamento rústico, o cliente tem que ter a consciência que…

Quanto mais rústico um piso é, mais se gasta em limpeza.

Os pisos mais fáceis de limpar são aqueles com a superfície lisa e com poliuretano PUR, ou similar.

Isso porque na superfície lisa e com o Poliuretano que fecha a porosidade, a sujeira não consegue grudar muito bem e se deixa remover com mais facilidade do que nos pisos sem nenhum acabamento.

Existem pisos de acabamento rústico com poliuretano para facilitar a limpeza, mesmo assim eles são mais trabalhosos na manutenção e por isso, mais caro durante a vida útil.

Existem também pisos lisos sem acabamento PUR da fábrica, como as placas Paviflex por exemplo. Esses pisos precisam, sem falta, um tratamento depois da instalação com cera acrílica de alta performance para resistir ao trafego pesado. Esse tratamento é muito importante para deixar o piso bonito e para facilitar a manutenção dele.

Por ser um revestimento plastificado. Existem dois tipos de pisos vinílicos: em placa e em manta. A diferença de um para o outro é o tamanho, a espessura e a colocação.

3 – Cor e Desenho do piso vinílico

A cor e o desenho do piso são, obviamente, muito importantes para combinar com o design do projeto em geral, o mobiliário e o gosto do cliente.

Mas os dois itens também ajudam ter um piso mais fácil e barato de limpar porque quanto mais claro e uniforme, o piso precisa de mais manutenção.

 

Uma dica é sempre optar por uma cor um pouco mais escura, um mesclado de várias cores tipo piso de granito, que vai facilitar muito a limpeza do local pelo fato que a sujeira não aparece tanto.

Preparemos um pequeno manual onde você pode esclarecer algumas dúvidas e conhecer um pouco mais deste revestimento.

  • De que são feitos os revestimentos vinílicos?

O piso vinílico é produzido com resina de vinil (PVC), sua superfície é texturizada e estampada, de modo a imitar outros acabamentos. Já o revestimento de linóleo é biodegradável, inteiramente produzido de matérias-primas naturais e renováveis, como juta e óleo de linhaça.

  • O piso vinílico possui algum tratamento?

Antes de sair da fábrica, o revestimento vinílico passa por um tratamento com resina de poliuretano (PU ou PUR). Já os revestimentos em linóleo passam por um tratamento à base se cera ou resina.

  • Qual a diferença entre PU e PUR?

No sistema PU o piso recebe uma camada fina de verniz para criar uma camada de proteção inicial nele. No sistema PUR esta camada de proteção é mais reforçada devido às várias camadas de verniz que são passadas tornando-a mais resistente.

  • Quais pontos devo levar em consideração antes da colocação?

Deve-se sempre se observar se o contra piso está seco, firme, nivelado, com baixa porosidade e desempenado, caso contrário o revestimento pode vir a ficar marcado devido à grande flexibilidade do material. Após certificar-se que todos os pontos citados anteriormente foram previamente avaliados, deve-se aplicar uma massa niveladora feita de cimento e cola PVA, desta forma você estará preparando para receber o adesivo.

  • Qual o procedimento ideal para medir a umidade do contra piso?

O método mais prático para realizar a medição é colocando pedaços de plásticos de aproximadamente 40×40 espalhados pelo ambiente e aguardar 24 horas. Passado este período, retire o plástico e verifique se houve a formação de gotículas na face que ficou em contato com o contra piso. A presença de umidade no plástico indica que o contra piso ainda não está seco.

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados sobre madeira?

Não se recomenda a instalação sobre madeira, ou seja, o ideal é que se faça a remoção do piso original. Pisos de madeira trocam umidade com o ambiente e ao aplicarmos o piso vinílico esta troca é impedida causando o seu empenamento ou até mesmo o seu apodrecimento.

 

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados sobre cerâmica ou porcelanato?

Eles podem ser aplicados sobre cerâmica ou porcelanato, no entanto será necessário preencher rejuntes que sejam mais fundos que 3mm e aplicar uma nova camada de concreto para regularizar toda a superfície.

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados em áreas molhadas?

Não se recomenda usar pisos vinílicos neste tipo de ambientes molhados os revestimentos vinílicos comuns e os linóleos costumam descolar, manchar e apresentar bolhas por causa da água que se infiltra em ralos e cantos.

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados em cimento queimado?

Para realizar a aplicação em uma base de cimento queimado deve-se primeiro fazer a ancoragem para criar sulcos no chão e em seguida aplicar a massa niveladora para que depois esta base receba o piso.

  • A colocação é feita sempre da mesma forma?

A forma com a qual o revestimento será aplicado dependerá do formato dele. Em geral, inicia-se a colocação das placas pelo no centro do ambiente seguindo para as extremidades.  Já as réguas devem ser alinhadas em uma das paredes e as mantas variam sua colocação de acordo com a paginação desejada. Independentemente do formato, todas serão coladas com adesivos específicos fornecidos ou indicadas pelo próprio fabricante.

  • É possível preservar o revestimento original?

Não é possível garantir a conservação do acabamento da base após a remoção da cola.

  • Como é feita a retirada da cola preta do contra piso para aplicar outro produto ou mesmo um piso vinílico?

Não se deve utilizar produtos derivados do petróleo. A correta remoção é feita com o auxílio de uma espátula e com uma lixa grossa.

  • Como é feita a manutenção de pisos vinílicos e quais produtos posso utilizar?

O revestimento de poliuretano que o piso recebe na fábrica não permite a impregnação de manchas no piso. A manutenção do piso pode ser feita manualmente ou com o auxílio de máquinas, dependendo do tempo o qual o produto foi aplicado. Para uma limpeza mais superficial indica-se o uso de detergente neutro, já limpezas mais profundas devem ser feitas com o uso de removedores acrílicos e selador. A aplicação de cera é indicada para caso onde seja necessário dar brilho ao chão. O importante é sempre seguir as orientações do fabricante para uma conservação ideal.

 

  • Qual a diferença entre o adesivo betuminoso e adesivo acrílico?

Enquanto os adesivos betuminosos possuem base asfáltica, os adesivos acrílicos são a base de água.

  • Pode-se utilizar cola de contato na instalação do piso vinílico?

 Alguns tipos de pisos reagem à cola de contato fazendo com que surjam manchas e bolhas no piso. O ideal é consultar o fabricante do piso para verificar o qual cola é a mais indicada para o seu tipo de piso.

  • É aconselhável o uso de pisos vinílicos em danceterias?

É possível, entretanto há uma restrição quanto às queimaduras por pontas de cigarros acesas que podem queimar o chão. Neste caso, é preciso trocar a placa danificada. E é de extrema importância observar as instruções para limpeza e conservação.

  • Os pisos vinílicos riscam ou são resistentes a queimadora de cigarro?

Estes pisos podem sofrer danos ao se arrastar móveis e eletrodomésticos sem os mesmos estejam protegidos, ou por eventuais queimaduras por pontas de cigarro. Dependo do grau da abrasão, será necessária a troca da placa ou da régua. No caso da manta, a troca será mais complicada e o piso ficará com emendas.

  • Ele fica marcado se, por exemplo, depois de algum tempo mudar o sofá de lugar a marca dos pés do sofá ficará no piso?

 

Depende do produto. A maioria dos produtos não apresenta essa característica. Porém, os produtos macios podem sim ficar marcados, da mesma forma que um tapete ou carpete.

 

  • O consumidor pode instalar o piso sozinho?

 

Recomendamos sempre a instalação profissional. Apesar da instalação do piso ser simples (com régua e estilete), algumas ferramentas específicas podem ser necessárias para os acabamentos. Hoje já existe piso vinílico sem necessidade de uso de cola, com sistema click, e a instalação é mais fácil para quem quiser se arriscar na bricolagem. Porém, uma das preocupações é em relação à limpeza desse piso. Nós recomendamos que, quando optou pela solução click no seu ambiente, utilize o mínimo possível de água. Isso porque ela pode penetrar nas juntas do piso e ficar entre o piso e a laje - pode provocar vazamentos e até mesmo proliferação de bactérias. Se você costuma lavar o piso, a melhor opção é o colado.

 

Agora que você já conhece as principais vantagens e benefícios dos pisos vinílicos, o que você ainda está esperando para contar com eles na sua própria casa ou na sua empresa? Não perca mais tempo e conte com os diferenciais oferecidos por esse tipo de piso.

Esperamos ter ajudado a esclarecer suas dúvidas, pois como profissionais da área, temos imensa satisfação em dividir com nossos clientes um pouco da nossa experiência, com o intuito de proporcionar melhor satisfação de compra. Ficamos a disposição para eventuais dúvidas.