Cuidando bem do seu lar!

RSS

Dicas de limpeza para manutenção diária ... 

               

Embora pano macio e sabão neutro sejam os principais ajudantes para deixar as superfícies tinindo, cada uma pede cuidados específicos.

De forma geral, pano umedecido e detergente neutro, aplicados depois de varrer a superfície, bastam à limpeza do chão. No caso de alérgicos, o aspirador de pó assume o lugar da vassoura. Porém, ter um piso que se pode lamber – como diziam nossas avós! – é apenas parte dos cuidados necessários. 

Pisos Laminados

Dia a dia: vá de aspirador de pó (mas cuidado para não raspar a superfície) ou de vassoura de cerdas macias, seguida de pano úmido bem torcido com detergente neutro (ou soluções específicas para esse revestimento), acompanhando as réguas no sentido do comprimento. 

Manchas: marcas difíceis saem com detergente e álcool. Nos casos de tinta, verniz e graxa, apele para aguarrás, tíner ou querosene e, posteriormente, use um pano umedecido com sabão neutro para remover a gordura.

Evite: água sanitária, produtos à base de cera e silicone, saponáceos e materiais abrasivos. Nunca lave o piso laminado nem utilize enceradeira. 

Pisos vinílicos

Dia a dia: vassoura de pelo ou rodo com pano levemente úmido. deixe secar antes de liberar a circulação.

Manchas: graças à camada de poliuretano, elas dificilmente impregnam. mas, se derrubar algo, limpe em seguida com sabão neutro em pano umedecido.

Evite: solventes, ácidos e água sanitária. 

Móveis, esquadrias e pisos de madeira

Dia a dia: no mobiliário e em janelas e portas, passe apenas uma flanela seca ou um pano úmido, seguido de outro seco. Móveis de áreas externas demandam reaplicação semestral de seladora ou verniz. Faxine os pisos com vassoura (ou aspirador de pó), um pano úmido e outro seco. Ainda nesse último caso, são indicadas fórmulas de limpeza específicas para madeira, diluídas em água, que vão hidratar e proteger a superfície.

Manchas: nos pisos, removedor à base de água elimina cera, tinta e gordura, sem estragar o acabamento. Se houver marcas profundas (como a de uma panela quente), avalie se é o caso de retirar o verniz e reaplicá-lo. No caso de óleo, que tem maior penetração, dependendo da porosidade da matéria prima, é praticamente impossível a remoção, ainda que se renove a película do acabamento. Para janelas desbotadas, só mesmo lixação e novo verniz.

Evite: álcool, cera, tíner, água sanitária e abrasivos.

Texto Cecilia Arbolave | Reportagem visual Célia Hanashiro | Fotos André Fortes
 

Post Anterior Próximo Post

  • Tiago Varela
Comentários 0
Deixe um comentário
Seu Nome*
E-mail*
Mensagem: *

Aviso: Comentários precisam ser aprovados antes de publicados.

* Campos Obrigatórios