News

RSS

Sobre Vinílicos

Porque e quando optar por Pisos Vinílicos? 

Uma ótima maneira de trocar o piso de um ambiente sem passar por todo transtorno de uma obra é optar pelo piso vinílico. Com este tipo de piso, você não terá que se preocupar com o barulho, poeira, azulejos quebrados e outros, incômodos que logo vem à cabeça quando pensamos em uma pequena reforma.

Moderno e ecológico, é composto por uma mistura de PVC com minerais e somente deve ser instalado em ambientes fechados e cobertos. Seu uso não é indicado em áreas molhadas, pois os mesmos costumam descolar, manchar e apresentar bolhas por causa da água que se infiltra em ralos e cantos.

Possuem uma boa absorção acústica, não empenam e também não dilatam. Outras vantagens dos pisos vinílicos é que não absorvem calor, são antiderrapantes, antialérgicos, anti-chamas e de fácil limpeza. Podem ser encontradas em três formatos diferentes: manta, placa e régua, e em diversas cores e estampas as quais podem ser muito fiéis aos pisos de madeira garantindo a elegância em seu ambiente. Este revestimento permite que seja cortado possibilitando a criação de diversos desejos para serem aplicados no chão. 

Preparemos um pequeno manual onde você pode esclarecer algumas dúvidas e conhecer um pouco mais deste revestimento.

  • De que são feitos os revestimentos vinílicos?

O piso vinílico é produzido com resina de vinil (PVC), sua superfície é texturizada e estampada, de modo a imitar outros acabamentos. Já o revestimento de linóleo é biodeagradável, inteiramente produzido de matérias-primas naturais e renováveis, como juta e óleo de linhaça.

  • O piso vinílico possui algum tratamento?

Antes de sair da fábrica, o revestimento vinílico passa por um tratamento com resina de poliuretano (PU ou PUR). Já os revestimentos em linóleo passam por um tratamento a base se cera ou resina.

  • Qual a diferença entre PU e PUR?

No sistema PU o piso recebe uma camada fina de verniz para criar uma camada de proteção inicial nele. No sistema PUR esta camada de proteção é mais reforçada devido às várias camadas de verniz que são passadas tornando-a mais resistente.

  • Quais pontos devo levar em consideração antes da colocação?

Deve-se sempre se observar se o contrapiso esta seco, firme, nivelado, com baixa porosidade e desempenado, caso contrário o revestimento pode vir a ficar marcado devido a grande flexibilidade do material. Após certificar-se que todos os pontos citados anteriormente foram previamente avaliados, deve-se aplicar uma massa niveladora feita de cimento e cola PVA, desta forma você estará preparando para receber o adesivo.

  • Qual o procedimento ideal para medir a umidade do contrapiso?

O método mais prático para realizar a medição é colocando pedaços de plásticos de aproximadamente 40×40 espalhados pelo ambiente e aguardar 24 horas. Passado este período, retire o plástico e verifique se houve a formação de gotículas na face que ficou em contato com o contrapiso. A presença de umidade no plástico indica que o contrapiso ainda não está seco.

  •  Os pisos vinílicos podem ser aplicados sobre madeira?

Não se recomenda a instalação sobre madeira, ou seja, o ideal é que se faça a remoção do piso original. Pisos de madeira trocam umidade com o ambiente e ao aplicarmos o piso vinílico esta troca é impedida causando o seu empenamento ou até mesmo o seu apodrecimento.

 

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados sobre cerâmica ou porcelanato?

Eles podem ser aplicados sobre cerâmica ou porcelanato, no entanto será necessário preencher rejuntes que sejam mais fundos que 3mm e aplicar uma nova camada de concreto para regularizar toda a superfície.

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados em áreas molhadas?

Não se recomenda usar pisos vinílicos neste tipo de ambientes molhados os revestimentos vinílicos comuns e os linóleos costumam descolar, manchar e apresentar bolhas por causa da água que se infiltra em ralos e cantos.

  • Os pisos vinílicos podem ser aplicados em cimento queimado?

Para realizar a aplicação em uma base de cimento queimado deve-se primeiro fazer a ancoragem para criar sulcos no chão e em seguida aplicar a massa niveladora para que depois esta base receba o piso.

 

  • A colocação é feita sempre da mesma forma?

A forma com a qual o revestimento será aplicado dependerá do formato dele. Em geral, inicia-se a colocação das placas pelo no centro do ambiente seguindo para as extremidades.  Já as réguas devem ser alinhadas em uma das paredes e as mantas variam sua colocação de acordo com a paginação desejada. Independentemente do formato, todas serão coladas com adesivos específicos fornecidos ou indicadas pelo próprio fabricante.

  • É possível preservar o revestimento original?

Não é possível garantir a conservação do acabamento da base após a remoção da cola.

  • Como é feita a retirada da cola preta do contrapiso para aplicar outro produto ou mesmo um piso vinílico?

Não se deve utilizar produtos derivados do petróleo. A correta remoção é feita com o auxilio de uma espátula e com uma lixa grossa.

  • Como é feita a manutenção de pisos vinílicos e quais produtos posso utilizar?

O revestimento de poliuretano que o piso recebe na fábrica não permite a impregnação de manchas no piso. A manutenção do piso pode ser feita manualmente ou com o auxílio de máquinas, dependendo do tempo o qual o produto foi aplicado. Para uma limpeza mais superficial indica-se o uso de detergente neutro, já limpezas mais profundas devem ser feitas com o uso de removedores acrílicos e selador. A aplicação de cera é indicada para caso onde seja necessário dar brilho ao chão. O importante é sempre seguir as orientações do fabricante para uma conservação ideal.

  • Qual a diferença entre o adesivo betuminoso e adesivo acrílico?

Enquanto os adesivos betuminosos possuem base asfáltica, os adesivos acrílicos são a base de água.

  • Pode-se utilizar cola de contato na instalação do piso vinílico?

 Alguns tipos de pisos reagem à cola de contato fazendo com que surjam manchas e bolhas no piso. O ideal é consultar o fabricante do piso para verificar o qual cola é a mais indicada para o seu tipo de piso.

  • É aconselhável o uso de pisos vinílicos em danceterias?

É possível, entretanto há uma restrição quanto à queimaduras por pontas de cigarros acesas que podem queimar o chão. Neste caso, é preciso trocar a placa danificada. E é de extrema importância observar as instruções para limpeza e conservação.

  • Os pisos vinílicos riscam ou são resistentes a queimadora de cigarro?

Estes pisos podem sofrer danos ao se arrastar móveis e eletrodomésticos sem os mesmos estejam protegidos, ou por eventuais queimaduras por pontas de cigarro. Dependo do grau da abrasão, será necessária a troca da placa ou da régua. No caso da manta, a troca será mais complicada e o piso ficará com emendas.

                                                                         Fonte: http://www.blog.artesana.com.br/por-que-utilizar-o-piso-vinilico/